Empresas de serviços, se liguem no bom e velho marketing!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Estrategias De Marketing - Blog UX4YOU

Sumário

Hoje a palavra marketing está associada a diversos métodos e práticas. Então falam como se existisse um “novo marketing”. Por isso gosto de me referir aos conceitos básicos de marketing como velho (panela velha é que faz comida boa, não é?) 😁.

O termo que mais define o marketing é a palavra “troca”. E para você convencer alguém a trocar com você algo de valor que ele possua por algo de valor que você possua é preciso se relacionar.

Pronto, se você entendeu essa simples e modesta reflexão, já vai ter uma visão diferente sobre marketing para empresas de serviços. Seu cliente tem o dinheiro que é a moeda de troca que você tem interesse. E você tem uma solução que vai dar ao cliente algum benefício. Ganho de tempo, conveniência, prazer, felicidade, estímulo, saúde, etc.

Amo trabalhar com empresas de serviços, por que é tão mais flexível de se trabalhar. Sempre tem algo para você explorar de diferente. Em especial quando o objetivo é PROMOÇÃO.

De acordo com o dicionário o significado da palavra promoção é:

  1. ato ou efeito de promover.
  2. ascensão a cargo, posto ou categoria superior.

Percebeu? Promover é subir de nível, colocar em destaque, dar prioridade. Não tem nada ligado a dar desconto, diminuir preço. Que convenhamos, siginifica o oposto de promover. Sim, você pode promover seu serviço colocando em destaque um desconto no preço.

Contudo eu tenho uma visão muito crítica sobre esse tipo de estratégia para empresas de serviços. É o caminho mais fácil, e no final das contas mais caro.

Os 4 Ps Do Marketing - Blog UX4YOU
Os 4 Ps do Marketing

Os 4 Ps do marketing na era digital

No começo deste artigo, falamos já de um dos Ps, a promoção. Mas antes de chegar nela você precisa tor os outros 3 bem definidos.

Produto

  • Em que ele ajuda o cliente?
  • Quais são os seus atributos?
  • Como ele será usado?
  • Qual a sua aparência?
  • Qual o seu nome?

Veja que no caso de serviços, geralmente você está falando do invisível. A pessoa não vê, mas ela sente de forma direta ou indireta.

Vamos dar uma leve adaptada para facilitar a definição do seu serviço. Consideramos que você seja uma contabilidade, e vamos definir o seu serviço de abertura de empresa.

  • Em que ele ajuda o seu cliente?
  • Quais são as suas condições?
  • Como ele será entregue?
  • Quais são os indicadores de qualidade?
  • Qual o seu nome?

Não mudou muito, mas fica mais fácil de interpretar, concorda?

Quando você pensa em um produto, pensa diretamente em sua rentabilidade para sua empresa. Ele será seu carro chefe? Qual o nível de prioridade dele em relação aos demais? Ele tem variações em sua forma de entrega? Ele pode ser vendido sozinho ou em conjunto com outros?

Preço

  • Qual o valor oferecido pelo seu produto?
  • Já existem referências em sua área?
  • O cliente é sensível ao preço?
  • Como você será comparado?

O seu serviço, assim como um produto, pode ter níveis de preços diferenciados para cada contexto. Quando você vai a uma consessionária já notou que até a cor do carro, altera o seu preço final, não é? Por que com seu serviço seria diferente, que afinal, é composto pou uma gama de variantes muito maior?

O preço do seu serviço deve estar bem amarrado a sua proposta de valor agregado e ao seu leque de soluções.

Barra De Ferro - Blog UX4YOU

“Esta é uma barra de ferro. O valor dela é de cerca de 100 dólares. Se o ferro fosse usado, valeria cerca de 25 dólares. Se você decidisse fazer ferraduras, o valor dele aumentaria para 250 dólares. Se, em vez disso, decidissem fazer agulhas de costura, o valor aumentaria para cerca de 70.000 dólares. Se você decidisse produzir molas, para relógios, o valor aumentaria para cerca de 6 milhões de dólares.

Seu valor não é apenas daquilo que você é feito, mas acima de tudo, de que formas você pode tirar o melhor do que você é!”

Autor: Dr. Wayne Walter Dye

Praça

  • Onde o cliente procura pelo seu produto?
  • Como você pode acessar os canais de distribuição?
  • Qual o tipo de esforço de vendas?
  • Onde seus concorrentes estão?

Aqui vemos alguns fatores importantes que precisam de respostas eficientes para não comprometer seus resultados.

Com a pandemia do COVID-19, vimos uma mudança mercadológica tão rápida acontecendo, foi algo sem prescendentes. Novos cargos surgiram, formas de trabalhar, simplificação e digitalização de processos. Em especial o mercado brasileiro, que é sempre criativo e diferenciado.

Muitas empresas se tornaram 100% digitais, ou seja, reduziram seus custos de operação, o que reflete, em muitos casos, na queda do preço final e ganho de competitividade.

Foi aí que o mundo On e Offline começaram a interagir de forma mais condensada. Tem a praça do comércio local e agora te a praça do comércio digital. Isso pra nós não é nada novo, mas para muitos empresários ainda é.

E eles se perdem nas ações e causam danos tanto a sua marca como ao seu fluxo de caixa.

Mundo Do Marketing - Blog UX4YOU

O marketing não é complexo. Ele é a área de relacionamento com o mercado da sua empresa. Está em contato tanto com seus clientes, como fornecedores e concorrentes.

E para operar ele precisa de uma boa infraestrutura, seja física ou digital.

A essência do relacionamento

Veja, é pesado o que vou dizer, mas é a mais pura verdade e não há nada de ruim nisso. As pessoas se relacionam por interesse. O mercado se relaciona por interesse.

Você iria ficar comuma pessoa que não te desperta interesse? Que não tenha algo nela que você queira ou goste de desfrutar?

Quando o assunto é sentimentos e relacionamento, o buraco é sempre mais embaixo. Mas estamos falando de seviços. Opção para escolher não faltam no mercado. O que realmente falta, são propostas interessantes aos olhos e coração do consumidor.

De acordo com o famoso Philip Kotler: Posicionamento é mostrar para o seu público alvo qual é a diferença entre você e seus competidores.

Ele também cita que: Se você criar um caso de amor com seus cleintes, eles próprios farão sua publicidade.

Ser desejado é muito diferente de ser necessário. O necessário você faz por obrigação, mas tem um viés, se você tem opções de escolha, certamente você vai escolher pelo que te interessa mais.

Não há atalhos para o marketing, requer muito trabalho para se construir uma reputação e firmar um posicionamento no mercado.

Aumentar vendas é diferente de se posicionar. Ambos se completam, só que as vendas tendem a secar, se seu posicionamento não tiver o mínimo viável. Agora se você tem o mínimo viável, as vendas acontecem naturalmente.

Conclusão

Antes de sair por ai apostando em estratégias e fórmulas mirabolantes, faça uma revisão do marketing da sua empresa. Veja se ele está alinhado a sua proposta de missão, visão e valores.

Se esforce para se diferenciar dos demais e mergulhar em um oceano de oportunidades que só você tem acesso 😉.

Forte Abraço!

O que você achou disso?

Clique nos ícones

Média da classificação 2 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post!

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print